UEM: designer está em campanha oficial da prefeitura de Londres

Publicado originalmente em: JCNET.com.br

A partir da próxima semana, Londres será tomada por uma grande campanha que irá dar novo visual a estações de metrô, outdoors e até à sede da prefeitura da capital inglesa. E Bauru, do outro lado do oceano, fará sua contribuição para esta iniciativa, por meio das mãos e ideias do designer Rafael Lyra Pontes, 33 anos, formado pela Universidade Estadual de Maringá – Campus Cianorte.

Seu trabalho foi selecionado para participar da #LondonIsOpen, campanha que o governo local criou para incentivar e reforçar, a visitantes e investidores, a mensagem de que Londres continua aberta aos negócios, à inovação e à cultura. A proposta surgiu após o referendo que definiu a saída do Reino Unido da União Europeia, decisão que ficou conhecida como Brexit. O termo une as palavras em inglês “Britain” (Grã-Bretanha) e “exit” (saída).

aceituno61796

Rafael é formado pela UEM – Campus Cianorte

Rafael conta que soube do lançamento da campanha, aberta a interessados de todo o globo, pela Internet. Prefeito da cidade, Sadiq Khan convidava agências e profissionais de design a idealizar um produto gráfico que expressasse a essência da iniciativa, utilizando a expressão “London is open” (Londres está aberta).

“Sem muita pretensão, porque sabia que haveria muitos inscritos, elaborei o trabalho e enviei. Para minha surpresa e alegria, um tempo depois recebi um e-mail da prefeitura londrina, confirmando que eu estava entre os escolhidos”, comemora o designer, que formou-se em 2008 pela Universidade Estadual de Maringá  (UEM) e é especialista em design de marcas.

Símbolos

Toda feita em tons de azul, a arte do bauruense conta com ilustrações de construções icônicas da capital inglesa, como o relógio Big Ben, a Tower Bridge, a Saint Paul Cathedral e o peculiar edifício The Gherkin, além da tradicional cabine telefônica (originalmente vermelha). Também famosa, a roda-gigante London Eye ocupou o lugar da letra “o” na palavra “open” e ainda abrigou o mapa-múndi, em referência à receptividade mantida pela cidade em relação aos estrangeiros.

“Levei dois dias, ou melhor, duas noites para executar todo o trabalho. Procurei utilizar os elementos mais conhecidos e fiz uma inscrição personalizada da palavra London à mão, que depois foi escaneada. Utilizando softwares gráficos, também digitalizei e vetorizei os símbolos de Londres e, com a arte pronta, apliquei texturas e sombras”, detalha.

No texto publicado no site do governo londrino para divulgar a iniciativa, Sadiq Khan lembrou, inclusive, que mais de um milhão de cidadãos estrangeiros vivem no município atualmente e que sempre serão bem-vindos. “Nós não apenas toleramos as diferenças uns dos outros, nós as celebramos. Muitas pessoas de todo o mundo vivem e trabalham aqui, contribuindo para cada aspecto da vida em nossa cidade. Agora, precisamos ter certeza de que todas as pessoas no mundo ouçam que Londres está aberta”, afirmou o prefeito.

Exposição

Não há informações oficiais sobre o número de trabalhos selecionados para a exposição. Mas é certo que, entre os dias 17 e 18 deste mês, eles serão expostos no prédio da prefeitura, conhecido como City Hall, durante o Open House, considerado o maior festival anual de arquitetura e design da capital inglesa.

A partir de então, os trabalhos selecionados também serão divulgados em outdoors, nas 270 estações de metrô da cidade e em outros pontos de grande circulação de pessoas, bem como nas redes sociais e no site oficial do governo local (www.london.gov.uk). “Gosto muito Londres e estou feliz com a possibilidade de ter meu nome e meu trabalho expostos na cidade. Foi um resultado que me deixou muito orgulhoso”, completa Rafael Pontes.

Publicado em Notícias